Secção Ruínas
Página de EntradaPesquisarMapa do SiteAjudaPerguntas Mais Frequentes
Página de ENtradaPesquisarMapa do SiteAjudaPerguntas Mais Frequentes saltar menu: ALT+x
Casa de Tancinus

Escavação:
Dir. Isabel Pereira (19??). Outras
intervenções limitadas em várias épocas.

Documentação disponível:
Planta pedra-a-pedra, sem data, à escala
1/50 (aut. Luís Nobre). Complementos
posteriores e interpretação (aproveitando
dados publicados em Maciel et al. 1992)
por Virgilio H. Correia. em 1993.

Caracterização sumária:
Ínsula de carácter residencial, reconsti-
tuída através de vestígios conservados
em edifício posterior (basílica paleo-cristã).

Bibliografia da escavação:
Não foram publicados relatórios dos
trabalhos, estando em arquivo no MMC
alguns trabalhos parcelares. Cf. Maciel
et al. 1992, 79-83.



Mapa das Ruínas de Conimbriga, com a Casa de Tancinus seleccionada
Foto alusiva à Casa de Tancinus. Este link abre uma nova janela

Os vestígios da residência que preexistiu à basílica paleo-cristã de Conimbriga, denominada de “casa de Tancinus” devido à pequena lápide encontrada nos muros desta, compõe uma planta que permite reconstituir uma residência de médias dimensões (830 m2) caracterizada por um pequeno peristilo central, acedido através de fauces, rodeado por várias divisões (uma das quais centrada com a entrada, mas cujas dimensões reduzidas não autorizam a ver aí um triclínio), e um espaço largo a Leste, cuja utilização não é reconstituível. A Oeste, a ambos os lados da entrada, dois espaços (que depois foram a basílica de catecúmenos) devem interpretar-se como tabernas autónomas.

Retroceder
English
2002 @ Museu Monográfico de Conimbriga / IPMWebdesign: Mediaprimer.pt
Foto da planta da Casa de Tancinus Foto da Casa de Tancinus