Secção Ruínas
Página de EntradaPesquisarMapa do SiteAjudaPerguntas Mais Frequentes
Página de ENtradaPesquisarMapa do SiteAjudaPerguntas Mais Frequentes saltar menu: ALT+x
Esquema do forum Foto do Forum
Forum

Descrição dos Elementos do Projecto
Arquitectónico »


Escavação:

Missão Luso-Francesa, 1965-1968.

Documentação disponível:
Plano pedra-a-pedra (1/50, publicado
a 1/100, arquitectura a várias escalas)
das escavações Luso - Francesas
(Fouilles I**, est. III).

Caracterização sumária:
Monumento público de grandes
dimensões cuja arquitectura foi
reconstruída; inclui duas fases
distintas de que a mais antiga não
tem reconstituição segura.

Bibliografia da escavação:
Fouilles I, passim. Outra bibliografia
abundante.


http://lsm.dei.uc.pt/forum/
Mapa das Ruinas de Conimbriga, com o Edifício do Forum selecionado
Fotos alusivas ao Forum. Estes links abrem uma nova janela

O forum da cidade romana de Conimbriga foi localizado durante as escavações arqueológicas que decorreram entre 1964 e 1971, escavações essas levadas a cabo por uma equipa luso–francesa que envolveu o Museu Monográfico de Conimbriga, o Instituto de Arqueologia da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e a Universidade de Bordéus.

As escavações identificaram as estruturas de um grande monumento de época flaviana e, sob estas, os restos de construções pertencentes a uma fase anterior que, coincidindo na localização de alguns elementos (como por exemplo a praça central), compunham todavia um programa arquitectónico completamente distinto.

A sobrevivência das estruturas do forum viu-se, ao longo dos tempos, afectada por severos problemas: em primeiro lugar o abandono a que as construções romanas pagãs se viram votadas com o advento do cristianismo; a ruína do forum conduziu, alguns séculos mais tarde, à utilização do local como cemitério, o que contribuiu para a degradação dos vestígios já parcialmente soterrados; por último, depois das severas destruições já provocadas pelos labores agrícolas, o forum parece ter sido local privilegiado para a recolha de material de construção para as habitações modernas e contemporâneas, fenómeno muito intensificado na sequência do incêndio da vizinha Condeixa-a-Nova pelas tropas do general francês Massena (1805).

O que sabemos hoje do forum de Conimbriga é, portanto, resultado de uma cuidada análise do que se recuperou da planta dos edifícios, dos restos, em muitos casos parcos, do seu aparato construtivo e decorativo, e de importantes estudos e restituições do que seria o seu aspecto original, fruto da reconstituição teórica do módulo arquitectónico empregue e da comparação com outros monumentos congéneres, espalhados pelo orbe do antigo Império Romano.

O forum de Conimbriga localiza-se no centro do que foi o espaço urbano da cidade, que corresponde também a uma zona ligeiramente mais elevada na rechã que a cidade ocupou desde a sua origem. A localização do forum flaviano foi condicionada pela preexistência do forum construído ao longo da primeira metade do sec. I, que ocupou uma zona central também do ponto de vista dos eixos de circulação do oppidum.

O forum flaviano foi desenhado como um quarteirão rectangular delimitado por um único muro sem aberturas, excepto a entrada monumental; delimitado por quatro ruas, a sua presença era, sem dúvida, um marco fortíssimo na estrutura urbana da cidade. Pelas ruas circundantes do forum passavam todos os eixos significativos da cidade, das suas entradas para as zonas residenciais, a circulação entre os principais monumentos (para além do forum, o Anfiteatro e as grandes Termas) também por aí se fazia. Esta situação levou a que à sua volta se criassem pequenas praças, onde se encontravam fontes públicas, latrinas, etc.

Na zona da entrada, a Sul, a rua principal da cidade alargava-se numa praça, marcada pela presença do arco quadrifronte que constituía a porta do forum e pelos templetes laterais.

A intenção do arquitecto flaviano que traduziu a encomenda imperial e dos notáveis da cidade foi construir um recinto sagrado que enquadrasse o templo dedicado ao culto dos imperadores divinizados e da sua família.

A existência de um forum mais antigo, à volta de uma praça central onde já existiam alguns monumentos dedicados às personagens mais importantes da cidade, ditou a conservação deste elemento.

Todavia, as restantes construções (e as suas finalidades) foram deslocadas para o que se imagina que tenha sido um outro forum, de uso estritamente municipal, cuja localização na cidade pode ser objecto de conjecturas mas não foi ainda exactamente determinada. O elemento essencial do forum era, portanto, o templo e a praça frente a ele, rodearados de pórticos. Estes, para além de abrigarem os frequentadores dos rigores do clima, tinham também a missão de dar a estes elementos aquele enquadramento a que os arquitectos da época designavam de cenografia, algo que para Vitrúvio se obtinha mediante a meditação - o esforço feito pelo espirito para obter o prazer de ser bem sucedido na pesquisa de alguma coisa - e a invenção - que é o esforço do mesmo espírito para dar uma explicação nova a assuntos obscuros.

O produto desta empresa intelectual em Conimbriga foi a redução de todo o programa arquitectónico do forum a um desenvolvimento geométrico, baseado em triângulos pitagóricos, a partir de um módulo de dez pés romanos, equivalente a 2,96 m. O forum mede 15,5 módulos de comprimento por 8 de largo. Do comprimento, 7 módulos são reservados à zona do templo, a praça ocupa o resto. O templo teria uma altura equivalente a três módulos: sobre uma largura de oito módulos, a zona central do alçado do forum era desenhado sobre dois triângulos rectângulos correspondentes à proporção pitagórica de 3/4/5. Este esquema simples permitiu o desenho de todas as principais linhas construtivas, o que só pode ter contribuído para o efeito plástico produzido sobre quem entrava no recinto.

Topo da Página


Retroceder
English
2002 @ Museu Monográfico de Conimbriga / IPMWebdesign: Mediaprimer.pt